Tudo sobre as Eleições 2018
PUBLICIDADE
SEM APOIO

De volta ao Brasil, Ciro diz que não vai ‘tomar lado’ no segundo turno

Da Redação, com agências
De volta ao Brasil, Ciro diz que não vai ‘tomar lado’ no segundo turno
Candidato derrotado no primeiro turno, Ciro Gomes (PDT) grava vídeo dizendo que não vai apoiar nenhum candidato
Compartilhar

O candidato derrotado à Presidência Ciro Gomes (PDT) falou que “não vai tomar lado” de nenhum candidato neste segundo turno da eleição.

Em um vídeo publicado em sua conta do Facebook, o pedetista não alegou o motivo pelo qual não vai apoiar Fernando Haddad (PT) – e nem Jair Bolsonaro (PSL) –, dizendo apenas que “minha consciência aponta a necessidade de preservar um caminho que a população brasileira amanhã possa ter uma referência para enfrentar os dias terríveis, que imagino, estão se aproximando”.

“Claro que todo muito preferia que eu, com meu estilo, tomasse um lado e me posicionasse na campanha. Mas eu não quero fazer isso por uma razão muito prática que eu não quero dizer agora, porque se eu não posso ajudar, atrapalhar é o que eu não quero”.

Ciro pediu que a população vote pela democracia, contra a intolerância e pelo pluralismo, afirmando também que “ninguém está obrigado a votar contra convicções e ideologias”.

Ciro chegou nesta sexta-feira (26) a Fortaleza depois de temporada na Europa após a eleição. No aeroporto da cidade, centenas de pessoas o esperavam. A chegada do candidato foi transmitida ao vivo no Facebook e teve muitos gritos, rojões e palavras de apoio a Ciro.

Leia também: “Kit Gay”: o que é mito e o que é verdade

Na chegada, ele não falou com a imprensa nem fez declarações, porque, segundo a direção do PDT do Ceará, havia muita gente no local – segundo o Estadão Conteúdo, cerca de 400 pessoas.

Fernando Haddad (PT) vinha fazendo diversos acenos ao pedetista em busca de um apoio. Em 10 de outubro, o PDT comunicou que faria um “apoio crítico” à candidatura petista no segundo turno. Na época, o presidente da sigla, Carlos Lupi, disse que a decisão era mais uma posição contrária a Jair Bolsonaro (PSL) e “aos riscos que ele representa” do que um apoio ao projeto de governo de Haddad.

Em seu último ato de campanha antes da eleição, Haddad comemorou o apoio recebido do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa e, sem citar nominalmente Ciro,  lamentou que outros “democratas” não tenham tido a mesma “coragem”.

No primeiro turno, Ciro Gomes recebeu 13.344.366 votos e foi o terceiro colocado na disputa presidencial. Ele passou quase todo o segundo turno em viagem pelo continente europeu. Confira o vídeo publicado na página oficial do candidato derrotado.

As principais notícias do dia no seu celular

Ouça os editoriais da Gazeta do Povo no seu celular. Receba uma seleção com as principais notícias da manhã e da noite de segunda a sexta-feira.

Editoriais Gazeta do Povo

Entrar no grupo

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Editoriais Gazeta do Povo

Entrar no canal

Editoriais Gazeta do Povo

Cadastre-se

Compartilhar
PUBLICIDADE