Tudo sobre as Eleições 2018

Candidato Guilherme Boulos 50

Historiador, PSOL

Resultado da Apuração

Candidato ao cargo de Presidente do Brasil pelo PSOL, Guilherme Boulos obteve 617.122 votos totalizados (0,58% dos votos válidos) mas não foi eleito nas Eleições 2018.

Situação: Não foi eleito
Votos: 617.122 (0,58% dos válidos)
Resultado Completo: Presidente do Brasil
Resultado por estados:
+ Todos os resultados

Dados do candidato

Nome na urna: Guilherme Boulos
Número: 50
Situação da candidatura: Deferido (Apto)
Fonte: TSE. Atualizado em 13/11/2018 13:30
Vice: Sonia Guajajara (PSOL)
Estado: BRASIL
Partido: PSOL - Partido Socialismo e Liberdade
Coligação: VAMOS SEM MEDO DE MUDAR O BRASIL
Composição: PSOL / PCB
Mapa eleitoral: Presidente por estados | PR | Resultados | Eleições 2018 | Guilherme Boulos (PSOL) Veja o mapa de resultados do primeiro turno dos demais candidatos aqui
Santinho Guilherme Boulos 50 (PSOL) Presidente | Brasil | Eleições 2018
Compartilhe este candidato

Atualizado em 13/11/2018 13:30 com dados do TSE. Encontrou alguma informação incorreta? Veja aqui como proceder.

Últimas notícias sobre Guilherme Boulos

Últimos Gráficos: Presidente

+ Todos os gráficos

Programa de governo do candidato Guilherme Boulos

O programa de governo de Guilherme Boulos (Psol) tem 228 páginas de propostas. Com críticas ao “golpe jurídico-parlamentar-midiático”, o plano está centrado na luta contra desigualdade e por direitos. Entre as propostas, está um grande programa de obras públicas, para expandir investimentos públicos e gerar empregos.

proposta_PSOL.pdf
Veja o programa de todos os candidatos

Propostas do candidato Guilherme Boulos

Veja o que pensa Guilherme Boulos, candidato do PSOL a Presidente nas Eleições 2018, em áreas como saúde, economia, educação e segurança

  • Costumes

    1. Assumir a defesa irrestrita do estado laico, da liberdade de crença e de não crença, das liberdades individuais e da igualdade de direitos e oportunidades para LGBTIs.
    2. Reconhecer o casamento civil igualitário e garantir a todos os casais, do mesmo ou de diferente sexo, os mesmos direitos na lei.
  • Economia

    1. Reformar o sistema tributário brasileiro para aumentar a equidade e a eficiência na arrecadação e seu caráter regulatório.
    2. Atualizar a tebela de arrecadação de imposto de renda, aumentando tributação sobre rendas mais altas e aumentando o valor base de isenção.
    3. Aumentar a taxa de impostos sobre propriedade urbana e rural. Também aumentar a tributação sobre heranças e doações inter vivos.
    4. Modernização e redução gradual das alíquotas dos tributos que incidem sobre bens e serviços, como a cesta básica.
    5. Mudança no perfil da dívida pública federal visando ao alongamento de prazos, a eliminação da indexação dos títulos emitidos às variáveis macroeconômicas SELIC, inflação e câmbio e, assim, a redução do pagamento de juros sobre a dívida.
    6. Redução dos spreads e juros cobrados pelos bancos comerciais aos consumidores e empresas.
    7. Aplicação do teto constitucional para o conjunto das remunerações das três esferas de funcionalismo público, eliminando super-salários e super-aposentadorias.
  • Educação

    1. É contra a padronização curricular. Defende diretrizes curriculares nacionais que possam assegurar a toda a população brasileira o acesso ao conhecimento científico, tecnológico, artístico e cultural em perspectiva histórico-crítica, valorizando a pertinência das escolas e universidades com os seus contextos sócio históricos e com as condições de vida de seus estudantes.
    2. Garante que os fundos públicos da educação sejam utilizados exclusivamente para a manutenção e o desenvolvimento de um ensino de qualidade social para todos e todas, em todos os níveis e modalidades.
  • Estrutura de governo

    1. Recriação do ministério específico com o nome de Secretaria Especial de Políticas de Combate ao Racismo.
    2. Deverá ser criado um Sistema Único de Cidades que apoie a produção, manutenção e reforma das cidades de forma descentralizada e multissetorial, superando a fragmentação e os modelos únicos e homogêneos para todo o país e apostando em processos democráticos e participativos de planejamento e gestão.
  • Meio Ambiente

    1. Desapropriação imediata de terras de empresas que são responsáveis por grandes tragédias sociais e ambientais
  • Programas Sociais

    1. Alteração da concepção das políticas voltadas à população negra de “promoção da igualdade racial” para “políticas de combate ao racismo”.
    2. Plena execução das políticas públicas generalistas e de ação afirmativa intensificando a fiscalização e garantindo dotações orçamentárias.
    3. Estabelecer o Pacto Nacional contra a Violência e Pela vida das Mulheres. 1% do PIB para combate à violência contra a mulher! Estabelecer um programa interfederativo que garanta a vida das mulheres.
    4. Reduzir a desigualdade de gênero no mundo do trabalho.
  • Reforma Política

    1. Fornecer à deliberação popular o poder de gestão. O Estado deve decidir suas políticas públicas a partir das decisões tomadas por conselhos populares setoriais e por conselhos populares locais.
    2. Toda Emenda Constitucional passe por aprovação popular, por meio de referendo.
    3. Fomentar uma reforma eleitoral.
    4. Combater os privilégios do Poder Legislativo e Judiciário.
  • Saúde

    1. Descriminalizar, de acordo com a proposta apresentada na ADPF 442, de autoria da Anis e/ PSOL, e legalizar o aborto nos termos do PL 882/2015.
    2. Reconhecer a identidade de gênero para mulheres transexuais e oferecer a atenção necessária à sua saúde de forma despatologizada.
    3. Aumentará de 1,7%, para 3% a parte do PIB destinada à saúde.
    4. Estabelecerá a Redução de Danos como principal diretriz para o tratamento de usuários de drogas.
    5. Pretende implementar o pleno e imediato ressarcimento dos planos de saúde ao SUS e auditar e cobrar as dívidas de planos de saúde com o SUS.
  • Segurança Pública

    1. Abrir e dar publicidade a todos os arquivos secretos da Ditadura Militar. Além de possibilitar a busca pelos restos dos desaparecidos durante o regime.
    2. Popularizar e democratizar o recrutamento e a produção de conhecimento e tecnologia militar, democratizando o acesso e a divulgação dos centros de conhecimento e tecnologia como ITA.
    3. Afastar as Forças Armadas de atividades policiais e desmilitarizar as polícias.
    4. Fim da política da guerra às drogas, construção de uma nova política de drogas.

Guilherme Boulos nas pesquisas

Mapa de intenção de votos do candidato Guilherme Boulos por estado, segundo pesquisa IBOPE de agosto de 2018



Veja o mapa dos demais candidatos aqui



Opiniões

— ,

Últimas Pesquisas: Brasil

PUBLICIDADE