Coronavírus: sintomas, precauções, notícias e números no Brasil

Números do Coronavírus Entenda o avanço da Covid-19 no Brasil e no mundo

Coronavírus
No Mundo

A curva nos países

Atualização do gráfico: uma vez ao dia, por volta de 0h. Para entender a escala logarítmica utilizada, leia abaixo.

*No dia 17 de abril, a China revisou o número de mortos em Wuhan e adicionou 1.290 mortes não contabilizadas anteriormente. Isso explica o salto no gráfico de novas mortes diárias



Fonte: Johns Hopkins University. Desenvolvimento: Gabriel Rosas.

Todos os números

Coronavírus
No Brasil

Atualização: uma vez ao dia, após 18h30,
de acordo com o Ministério da Saúde.


Novos casos por dia no Brasil

Como ler: Este é o acréscimo diário de novos registros de infectados. O gráfico crescendo significa a doença ainda acelerando. Se um número for menor do que o do dia anterior, indica diminuição do ritmo da Covid-19. O objetivo é fazer o número voltar a zero.

Novas mortes por dia no Brasil

Como ler: Este é o acréscimo diário de novos registros de óbitos (por data de notificação). O gráfico crescendo significa a doença ainda acelerando. Se um número for menor do que o do dia anterior, indica diminuição do ritmo da Covid-19. O objetivo é fazer o número voltar a zero.

Total acumulado no Brasil

Como ler: O gráfico acima nunca diminui: é a soma de todos os casos desde o início da pandemia até agora. Quando a curva estiver menos íngreme, indicará o fim do contágio ou das mortes por Covid-19.

A curva nos estados

Escolha no filtro entre o total acumulado, o número por milhão de habitantes e os acréscimos diários de mortes ou casos confirmados


O gráfico acima está em escala logarítmica. Para entender melhor, leia abaixo. Para ver a a curva dos estados em escala linear, clique aqui

A curva nas cidades

➼ Escolha sua cidade na lista para ver os números mais recentes disponíveis para casos e mortes por Covid-19

Fonte: Secretarias estaduais de saúde. Tratamento dos dados: Álvaro Justen e colaboradores/Brasil.io.


Mapa do Brasil


» Gostou do que leu? Assine já a Gazeta para ter acesso completo a todos os conteúdos e ficar bem informado.

» Dúvidas, sugestões ou comentários? Mande uma mensagem para a Redação.

» Siga os infográficos da Gazeta do Povo no Twitter ou no Instagram.


Dados e infográficos: Guilherme R. Storck.

Fique atualizado

Não perca nenhuma notícia sobre a crise do coronavírus no mundo, no Brasil, e no seu estado. Receba gratuitamente a newsletter diária da Gazeta do Povo com tudo o que você precisa para permanecer saudável e bem informado:



compartilhe

Leia também

Observações sobre os dados

• Escala dos gráficos: pela natureza da epidemia, com novos casos se multiplicando de maneira exponencial e não aritmética, a escala logarítmica pode facilitar a visualização. Com ela, é possível comparar melhor a trajetória nos estados e verificar se o crescimento se acentua ou desacelera.

Na escala logarítmica, a distância vertical de 1 a 10 é a mesma que a de 10 até 100, e assim por diante. O comportamento dos dados é similar: o tempo que o número de casos leva para saltar entre 10 e 100 é semelhante ao tempo para variar entre 100 e 1.000.

Fins de semana: os gráficos diários, como o de novos casos acima, mostram um padrão de diminuição em sábados, domingos ou feriados, devido ao regime de plantão nas secretarias estaduais, que são a fonte do Ministério da Saúde. Para contornar a oscilação diária, alguns gráficos são mostrados utilizando a média móvel dos últimos 7 dias, como nesta evolução por estados. O gráfico acima mostra os registros brutos do Ministério da Saúde

Casos confirmados: O número de casos é relativo a quem fez o teste e deu positivo para Covid-19. A quantidade real de infectados é maior; estimativas de subnotificação falam em número 9 vezes maior. Inicialmente no Brasil estavam sendo testados apenas pacientes graves; hoje, há falta de testes em muitos lugares. Além disso, entre os estados há variação tanto na quantidade de testes aplicados, como na metodologia: alguns estados já contabilizam casos confirmados mesmo sem resultado do exame, como o Paraná.

Data das mortes: O número de novas mortes por dia não significa "mortos nas últimas 24h". A data indicada é de quando o óbito foi registrado ou confirmado por Covid-19.

Recuperados: O total de casos confirmados também engloba pacientes já curados da Covid-19 (recuperados, mortos e em acompanhamento somam o total de casos confirmados)

Taxa de letalidade: Todas as limitações a respeito do número de casos, que não são exclusivas do Brasil, fazem com que um eventual cálculo de letalidade (mortes em relação ao total de casos confirmados) não corresponda à realidade. Já a taxa de mortalidade (mortes em relação à população) é um número relevante: é a quantidade de óbitos em relação à população. O Ministério da Saúde divulga "Óbitos/100 mil habitantes", mas o cálculo também pode ser por milhão de habitantes.